Uma perigosíssima delinquente de… 10 anos de idade…

gon1903.jpg
Correio da Manhã, 19.03.2010

Há quem saiba ou tente lidar com crianças “especiais” e quem não saiba (ou não tente). Crianças como esta, muitas, sempre houve na Escola da Ponte. Recordo-me, por exemplo, do F. Era um menino selvagem, filho da miséria e de pais alcoólicos. Um dia, numa das suas crises de fúria, também me bateu e arranhou e mordeu. Poderia ter reagido, poderia ter sustido a agressão: não o fiz. Deixei que ele batesse e se cansasse de bater. Quando parou, fiz-lhe uma festinha e perguntei-lhe apenas se estava mais calmo. Ele olhou para mim, com os olhos esbugalhados, e apenas me perguntou (grunhiu) uma coisa que nunca mais esquecerei: vais-me bater? Eu disse-lhe.: não, quero apenas conversar contigo. E levei-o para o meu gabinete e, calmamente, conversei com ele. Chorou. E ficámos amigos para sempre.

Não conto isto para me pôr em bicos de pés ou alardear uma sabedoria ou uma coragem que, infelizmente, não me assiste. Mas esta notícia revolta-me. Simplesmente, porque não deveria ser notícia. E nunca nestes termos…

Esta criança não é um monstro. É, apenas, uma criança, que a humanidade, muito provavelmente, abandonou…

One Response to “Uma perigosíssima delinquente de… 10 anos de idade…”

Read below or Comentar...

  1. Podia ter sido pior... says:

    Não sei por que se queixa a senhora: afinal, se tivesse sido mordida por um crocodilo, ou até se a moça tivesse uma boca tipo crocodilo, queria ver…
    Outro galo cantaria!!!

Comentar