Um poema (quase plagiado) do meu filho Francisco…

Improviso para coser estrelas…
Noites bem presas ao chão
de um piano, um baixo e duas guitarras
ou seria uma bateria electrónica
nas batidas bem definidas
de um sonho de Henrique
dias quentes e secos
são uma merda
mas é a natureza
um ensaio na garagem
da surdeira
é a verdade da ciência, antes…
e depois.

Francisco Ademar Sarmento
Poema baseado num bloguista português

2 Responses to “Um poema (quase plagiado) do meu filho Francisco…”

Read below or Comentar...

  1. A Resende says:

    Sempre ouvi dizer que: Quem sai aos seus… não é de Genebra!!!

  2. swt says:

    Olha! Parece-me bem! Gostei.

Comentar