2 Responses to ““Todos os anos fazemos um passeio/convívio ao Santuário de Fátima, mas não é verdade que se trate de um passeio religioso.””

Read below or Comentar...

  1. Escorropicha-galhetas says:

    Pois tem muita razão! Um passeio ao Santuário não é um passeio religioso. Nem uma peregrinação a Fátima é uma peregrinação religiosa. Se assim fosse, cruzes canhoto, então ? quando um peregrino fosse atropelado, era um atropelamento religioso. E quando uma excursão fosse pela ribanceira abaixo, era um desastre de camioneta religioso.
    Já agora, quem arranjasse um namorico pelo caminho, uma queca ou coisa assim, era um acto religioso. Haja bom senso e fé em Deus !
    E esse ateus, dão emprego a escorropichas ?

  2. Alexandre de Castro says:

    O problema não está na excursão em si, nem sequer na classificãção de tudo o que acontece, religioso ou não, naquele espaço do santuário. O problema reside na promiscuidade entre o poder civil e as religiões.
    Vivemos num Estado laico, tal como claramente prescreve a Constituição, e não pode permitir-se que uma autarquia promova iniciativas deste tipo, mesmo que, encapotadamente, quando denunciada, venha posteriormente afirmar, tomando-nos por tolos, de que aquela excursão não tinha cariz religioso.
    Eu não sei que mais encantos existem na cidade de Fátima para justificar uma excursão.
    Por favor, não assumam a retórica retorcida dos priores.

Comentar