Improviso (mais um) para pedra tumular…

Se renascesse
repetiria tudo outra vez
e acompanhar-me-ia ao piano
sem partitura
que já me saberia de ouvido
ou de cor
voltaria por exemplo a escrever sonetos
quase perfeitos
para a Deolinda
que virginava entre as capelas da Sé
e para a Sameiro
de quem guardo ainda uma fotografia
naturalista
a preto e branco
e para a Conceição
que me acompanhava sempre em silêncio
ou em latim
se calhar já morreram
ou continuam ainda a ler-me em segredo
já sexagenárias
se renascesse
repetiria tudo outra vez
e acompanhar-me-ia ao piano
sem partitura
que já me saberia de ouvido
ou de cor
e regressaria sempre
à lenta memória das teclas
e dos dedos
que tocaram todas as palavras.

Ademar
19.05.2010

Que ele admita ou não admita, fará alguma diferença? O mundo continuará a mudar…


Público, 19.05.2010

Ah! percebi finalmente! Foi o ataque especulativo à dívida soberana da Grécia que mudou o mundo (não sei ainda se há uma semana, há duas ou há três). É caso para dizer, lembrando a final do Euro 2004, que sempre que joga com a Grécia, Portugal perde. E estávamos de tão boa saúde (não estávamos?) antes do ataque dos especuladores…