“Os versos agrupam-se em estrofes” e “o monóstico pertence à estrofe (anterior ou posterior)”…

man0205d.jpg
man0205a.jpg
man0205b.jpg
man0205c.jpg
Ana Maria Mocho/Odete Boaventura, VOANDO… NAS ASAS DA FANTASIA

Sento-me ao lado do Henrique, o meu filho mais novo, que está a estudar (ou a fingir que estuda). Peço-lhe que me fale sobre o que está a ler. Em vez de falar sobre, começa a papaguear o manual (a página que reproduzi em cima). E eu… começo a irritar-me. Não com ele, mas com os autores dos programas e dos manuais (neste caso, de Língua Portuguesa). Só poderá ser mesmo gente frustrada do prazer da leitura e da literatura. Quem escreve que “os versos agrupam-se em estrofes” (escrevo poesia há quarenta anos e raramente agrupei os meus “versos” em “estrofes”) e “o monóstico pertence à estrofe (anterior ou posterior)”… não regula bem. Mas é esta gente que conduz, diariamente, os alunos a odiarem a poesia (e a literatura, em geral). Que produz programas de ensinança, idiotas, e elabora manuais de estudo, aterradores e deprimentes. Digo-vos: hoje, domingo, tive vergonha de ser professor. E de escrever poesia, desestrofada…

Dos… monósticos, por pudor, não falo…

mon0205.jpg
Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa

Comentar