O PS, com todo o seu farisaísmo político, prepara-se para facilitar e apressar aquilo que o PSD e o CDS, apesar de terem tentado, não conseguiram: extinguir o Projecto da Escola da Ponte…

po09aaaa22222.jpg
po09aaaa11111.jpg
po09aaaa44444.jpg
po09aaaa6666666.jpg
po09aaaa777777.jpg
po09aaaaaa888888888.jpg
po09aaaaa10000000.jpg
po09aaaaa11111111a.jpg
po09aaaa12222222.jpg
pon09aaaa1111111.jpg
pon09aaaa2222222.jpg
pon09aaa333333.jpg
__________________________________________________________________________________
pon09aaa4444444.jpg
Público, 13.06.2009

Leio esta notícia (infelizmente, recorrente) e recordo as posições públicas de apoio à Escola da Ponte de alguns dirigentes nacionais do PS, então na oposição, quando o governo do PSD/CDS tudo tentou para fechar a Escola da Ponte. Lembro-me bem, por exemplo, da visita que Augusto Santos Silva fez à escola e das declarações que então prestou a toda a comunicação social, defendendo o Projecto da Ponte e garantindo que, quando o PS voltasse a ser governo, a escola seria uma espécie de “jóia da coroa” do Ministério da Educação. Em 2005, Augusto Santos Silva regressaria ao governo e, quatro anos depois, o projecto educativo da Escola da Ponte continua sob ameaça. Nada, entretanto, foi feito para garantir a estabilidade do Projecto da Ponte. E, ironia das ironias, foi ainda o governo do PSD/CDS que assinou o contrato de autonomia da Escola, o primeiro que, em Portugal, se celebrou.

E ainda há quem se admire com o descrédito da nossa classe política e com os resultados eleitorais do PS, nas europeias…

Comentar