O despautério nas primeiras páginas…

titso.jpg
Em alturas de vacas magras e de aperto financeiro, o mínimo que se pode exigir a quem governa é… coerência entre o discurso e a acção. Sabe-se, porém, que num país minado pelo catolicismo (que, em geral, não passa de uma fachada), a hipocrisia é lei. Os mesmos governantes que todos os dias nos falam do défice… nunca se coíbem, por exemplo, de renovar periodicamente a frota automóvel dos ministérios com carros topo de gama. Na administração dos mandarins, vale tudo. Há sempre um lugarzinho de assessor ou de conselheiro para os amigalhaços de ocasião, “cunhados” ou não. Eu nem preciso de estatísticas ou de relatórios: sei que é assim, porque conheço muito bem o país e a administração pública e sei de que carne é feita a espécie que nos governa. Por isso, estes títulos do Sol e do Público só podem surpreender e indignar os incautos. Portugal, não me cansarei jamais de o dizer, não se recomenda à decência, nem tem conserto…
Há sempre alguém que, de uma forma ou doutra, paga a factura…

Comentar