Improviso sobre o passado irrepetível…

Ninguém dirá que desisti
quando a loucura parecia tomar a forma
de um borrão na tua alma
e as mãos se desintegravam
nas palavras e nos gestos
que o vulcão implodia
ninguém dirá que desisti
quando mais precisaste de mim
na fronteira do que nunca se diz.

Ademar
28.02.2009

One Response to “Improviso sobre o passado irrepetível…”

Read below or Comentar...

Comentar