Improviso quase psicanalítico…

Uma casa de segredos
feita talvez de muitos quartos
e de camas agora vazias
há luzes há sombras
nessa memória que não contas
há gritos intervalados de silêncios
quase mortuários
esperanças desiludidas
sonhos tropeçados na esquina mais próxima
que nem vinha no mapa
e muitos verbos inúteis que aprendeste a conjugar no imperativo
quando a noite só prometia manhãs solitárias
ainda mais frias.

Ademar
30.04.2007

Comentar