Improviso diante de um espelho cego…

Ainda não acabei de contar
as tatuagens
e já estás a dizer-me
que ainda nem nasceste
como desacreditarei
da bondade da tua pele?

Ademar
30.03.2009

Comentar