Entre toda a luz e algumas sombras – memórias de uma viagem interior (20)…

beta.jpg
Não há celas mais frias e sombrias do que as interiores. Quando te sentes prisioneira de ti mesma sentes-te prisioneira de uma espécie de maldição que, frequentemente, confundes com a evidência de um destino solitário universal. Mas só está só quem renuncia à verdade dos outros, desleixando a sua própria verdade. A tua luz é muito anterior à tua escuridão. Que te ilumines!…

One Response to “Entre toda a luz e algumas sombras – memórias de uma viagem interior (20)…”

Read below or Comentar...

  1. Luiz Bento says:

    Meu Deus, quanta inconsistencia?

Comentar