É por esta e por muitas outras que já quase ninguém, em Portugal, confia na justiça…

ped2004a.jpg
ped2004b.jpg
ped2004c.jpg
Correio da Manhã, 20.04.2010
pen2004.jpg
Código Penal
Não julgo Raquel, a juíza que presidiu ao colectivo. Mas também não posso deixar de estranhar que alguém que, durante três anos, abusa sexualmente de uma criança… seja condenado a uma pena de prisão, suspensa, de 5 anos. Percebo agora melhor a igreja católica: não há como a confissão e o arrependimento…

One Response to “É por esta e por muitas outras que já quase ninguém, em Portugal, confia na justiça…”

Read below or Comentar...

  1. Cidadao Indignado says:

    Pergunta inocente (como as crianças) ao colectivo de juizes que libertou um criminoso confesso:
    – se a vitima do abuso fosse o seu filho, que acharia se o tribunal soltasse o criminoso? Sei lá, pode acontecer a qualquer um… ser vítima…
    – se o cú vitimado fosse o seu, bastar-lhe-ia o arrependimento do criminoso?
    Aparentemete SIM. É isso, cada um faz o que quer com o seu cú. A menoridade é um pormenor.

Comentar