As mulheres e os homens, os homens e as mulheres, as mulheres e os homens, os homens e as mulheres, as mulheres e os homens, os homens e as mulheres (repetir até à exaustão)…

jad0603.jpg
Sol-Tabu, 05.03.2010
É espertinha, loirinha (as loiras que me perdoem) e tem, como agora se diz, “glamour”, mas… ainda vive e pensa na idade do estereótipo. Basta ler o que ela escreve, basta ouvir o que ela diz. O excesso precoce de mediatismo enjaula os famosos numa espécie de eterna adolescência. Portugal já não tem espaço comunicacional para tanto umbiguismo…

Um português ilustre: Francisco Allen Gomes…

all1402c11.jpg
all1402b1.jpg
(…)
Notícias Magazine, 14.02.2010
Não tem o mediatismo, por exemplo, de um Júlio Machado Vaz, mas é, de facto, o “mestre” da sexologia portuguesa. Acompanho há mais de 30 anos, desde os meus tempos de Coimbra, o que ele diz e escreve e sempre com proveito. Lede a entrevista que ele concedeu a Notícias Magazine (da qual reproduzo em baixo alguns excertos) e aproveitai, se puderdes…

Hoje, respondo eu…

bra0602a.jpg
Correio da Manhã-Vidas, 06.02.2010
Caro leitor
Obrigado por me consultar e por partilhar com os leitores deste blogue o seu problema.
O sexo, como sabe, é uma bestialidade hormonal. E só a necessidade de propagação da espécie o justifica, entre os humanos. Cumprida essa básica utilidade, acabou-se. A sua mulher está no lado certo da cama; o leitor, não. Lamento dizer-lhe que o problema que o aflige só tem uma solução, uma única solução: a castração. Se, ainda assim, não for suficiente, poderá recorrer, posteriormente, a um adequado tratamento hormonal. Verá que, depois, tudo se comporá e a sua mulher poderá, finalmente, fora de casa, ter uma vida sexual satisfatória. Bem merece, coitada!…

Elas querem sexo… eles, nem por isso (pelo menos, com elas)…

sex3101a.jpg
sex3101b.jpg
24horas, 31.01.2010
Antigamente, era um sossego: as mulheres não queriam e os homens, mais rapidinha, menos rapidinha, não passavam vergonhas. Agora, elas vêem muita televisão, ouvem e lêem o Dr. Quintino, e não vão tanto à missa como deviam. E eles, coitados, é que pagam. Cada vez entendo melhor o magistério da igreja católica…