Um inédito de Alberto Caeiro em três versões…

caeir10.jpg
caeirrro.jpg
caei112.jpg
caei113.jpg
Público, 13.06.2008
Cópia do manuscrito original e três exercícios de fixação do texto.
Confesso que nenhuma versão me satisfaz. Muito especialmente, tenho dificuldade em aceitar a versão (unânime) do último verso. Não me parece que Pessoa tenha escrito duas vezes “cousas”, no último e no penúltimo verso. A repetição, aliás, empobreceria bastante o poema. A palavra final não pode ser… cousas. Reparai e comparai…

cousas.jpg