Eu sei onde o Dr. Jacinto fez o curso de direito: foi na Universidade Independente, por correspondência. Talvez Sócrates possa confirmar…

jac2307a.jpg
jac2307c.jpg
jac2307b.jpg
Sábado, 23.07.2009
Ele até era, nos alvores de jornalista, um bom rapaz (e nunca, nessa altura, lhe passaria pela cabeça dizer-se “doutor”). Um dia, porém, passou por Coimbra e engraxou na baixa (ele sempre adorou engraxar). E quando o engraxador lhe dirigiu a palavra, tratou-o por “senhor doutor” (os engraxadores de Coimbra tratam por doutor qualquer espécie animal, mas Jacinto não sabia). E Jacinto adorou ser tratado por “senhor doutor”. Depois, foi o que se sabe. Jacinto avençou-se (digo, converteu-se, como tantos outros, num jornaleiro avençado) e nunca mais foi o mesmo. Até hoje…
Pobre Jacinto, sempre tão perdido entre as cidades e a serra!…

A minha única interrogação é: quem licenciou estes licenciados?…

atrasssss09aaa11a.jpg
atrasssss09aaa222a.jpg
atrasssss09aaaa3333.jpg
atrasssss09aaa44.jpg
Correio do Minho, 16.07.2009
O aviso era claro e estava à disposição de todos os candidatos, no site da UM. Aqueles que falharam a pontualidade, não foram, naturalmente, admitidos a prestar a prova. Ainda assim, como são portugueses (e licenciados), protestam. E um pasquim em forma de jornal que se publica em Braga… concede-lhes a primeira página. Espero que estes “licenciados” jamais me apareçam pela frente como… médicos…