Um filme que vale por muitos manuais de história…

good1403.jpg
Quando os meus alunos me dizem que odeiam história (ou poesia, ou filosofia)… eu tenho vontade de fechar, para sempre, as escolas. Este primeiro filme de Vicente Amorim é uma preciosidade pedagógica e deveria fazer parte de todas as cinematecas escolares. Isto, claro, se as escolas (não digo um ou outro professor) já tivessem descoberto o extraordinário poder formativo do cinema…

Improviso para dizer antes do fim…


Na parte de fora dos olhos
a parte em que nenhuma cegueira
adormece
ou quando os lábios acordam ainda
na consagração da tela
o tempo da memória e do desejo
a luz que voa na bissectriz do espaço
entre a nascente e a foz
de todas as viagens interiores
e saber que serei sempre o caminho
o caminho de tantos outros olhos
de não ter regresso ao princípio de mim.

Ademar
14.02.2010