Uma obsessão com 50 anos chamada… Vertigo…

Comecei o dia a passear os olhos por S.Francisco, digo, a rever Vertigo (1958), de Alfred Hitchcock, embalado, sempre, pela música de Bernard Hermann. Filme de poucas palavras, como a vida de tudo o que é anterior às palavras ou está muito para além delas. Vertigo dispensa adjectivos e outras banalidades…
Abençoado restauro de Robert Harris e James Katzos!…





A proverbial assinatura de Alfred Hitchcock…