Antologia poética (9)…

My moleskine…

Parece que estamos sempre de partida
para sítio nenhum
viajamos incógnitos no silêncio
entre todos os passados
e todos os futuros
e um dia finalmente
abandonamo-nos a descansar
no cais do esquecimento
chorando um a um
como fazem os náufragos
todos os navios que nos adiaram.

Ademar
18.10.2004
publicado em abnoxio.blogs.sapo.pt

Comentar