Antologia poética (456)…

Improviso para explicar que a poesia deve ser outra coisa…

Depois da morte
a vida deve ter mais
do que intervalos
entre as ausências
perguntas-me se aguento
e eu respondo
que tentarei
não saberia sequer dizer-te
o que espero
ou mesmo se espero
este intervalo
já faz parte de mim
sou uma saudade do que fui
talvez a mesma saudade
que te leva a perguntar-me
se aguento
pudesse eu saber
o quê.

Ademar
08.08.2006
publicado em abnoxio3.blogs.sapo.pt

Comentar