A “autoridade” educacional não se aprende, nem se “recebe” de outorga: tem-se ou não…

indoc.jpg
24horas, 27.02.2007
As escolas do Bairro do Cerco, no Porto, estão implantadas (socialmente falando) sobre falhas sísmicas. Deviam, por isso, ter os professores mais experientes, mais capazes e mais sábios, dotados daquela “autoridade” natural que dispensa polícia à porta das “jaulas”. Quem mandou para lá uma catraia indefesa de 22 anos… devia ser agora obrigado a ocupar o seu lugar.

One Response to “A “autoridade” educacional não se aprende, nem se “recebe” de outorga: tem-se ou não…”

Read below or Comentar...

  1. João Norte says:

    Era professora do ” complemento educativo” esse atamanco mal implantado pelo ministério.
    Fui professor e sou ainda pai de uma criança de 8 anos. Fui eleito representante dos pais, a minha primeira preocupação foi pedir aos pais que tivessem em conta a falta de preparação dos professores do complemento educativo.
    Isto, porém, não justifica, nem pode ser admitida a agressão a um professor. Há canais próprios para resolver as coisas. A Escola tem de ser respeitada.

Comentar