Improviso para genérico…

Nenhuma coincidência
com a metafísica
entre tantas cortinas
que desces e sobes
com as palavras
uma abundância de sangue
que nenhum dique contém
e as horas que tecem devagar
ou depressa
a agenda do cais
são tantas as telas nesse filme
em que ainda te lês
tão míope e sem legendas.

Ademar
28.03.2009

Obviamente, demitam-se!… (135)

tres08aa.jpg
Em três anos, conseguiram instalar o caos nas escolas públicas. Já não discuto as intenções, nem as causas; limito-me a registar as consequências: professores furibundos e insubordinados, que nenhum sindicato ou conselho executivo consegue já controlar; alunos nervosos e insurrectos, à espera do menor pretexto para fazerem desacatos; pais perplexos e divididos.
Eu sei que o governo não desejava isto. Mas a realidade é esta e está à vista de todos.
No caos, ninguém ensina e ninguém aprende e o processo educativo converte-se num pesadelo diário. As escolas públicas precisam urgentemente de paz. E precisam de um novo fôlego motivacional.
Maria de Lurdes Rodrigues, Valter Lemos e Jorge Pedreira deixaram de ser parte da solução, para passarem a ser, simplesmente, o problema. Se são pessoas de bem e ainda querem o melhor para as escolas e para o país, só lhes resta um caminho: pedirem a demissão e darem o lugar a outros. E quanto mais depressa, melhor.

Pornografia política (parte 3). Realização: José Sócrates…

famal09aaa1111.jpg
Correio da Manhã, 28.03.2009
Terão perguntado, previamente, aos “doentes” se queriam ser visitados (importunados) pelo primeiro-ministro e respectivo comitiva? Ou este “doente” não passa de um figurante de circunstância, como aquelas criancinhas contratadas há tempos para coreografarem mais uma acção de propaganda de Sócrates? Já não se pode estar em paz e recato num hospital?!…