Improviso oriental…

Conduz-me discretamente
pelos canais da cidade proibida
que nenhuma vagina seja perfeita
entre tantos rumores de mulheres eclipsadas
nenhuma luz
às sombras
subtraia o teu corpo
entre os muros mais altos e impenetráveis
da cidade proibida
tudo hoje tem o sentido das trevas
os guardas à distância
observam-nos apenas
todas as vozes que caminham por nós
parecem ausentes
este é o país das bandeiras trocadas
aquele em que nos perderemos sempre
depois do pôr do sol.

Ademar
31.12.2008

A ingratidão de Sebastião Paparazzo ou… o filme de uma tragédia…

marg08aa12.jpg
24horas, 21.12.2008
marg08aa11.jpg
24horas, 28.12.2008
marg08aa13.jpg
Correio da Manhã, 29.12.2008
marg08aa14.jpg
marg08aa16.jpg
marg08aa18.jpg
24horas, 31.12.2008
Há meses que o 24horas e o Correio da Manhã, mais as revistas ditas cor-de-rosa, acompanhavam quase diariamente a evolução da gravidez desta menina (que eu ainda não sei bem quem é). Ignoro se o coito procriador foi reportado em directo pela TVI ou pela SIC, mas a gravação deve, certamente, existir e não tardará que a possamos ver no YouTube.
Nascida a criança, o país inteiro foi colocado à porta da maternidade, esperando uma declaração de felicidade dos pais biológicos (como agora se diz) e as primeiras fotografias do rebento a ser amamentado pela mãe. Nada. Em vez disso, insultos e uma miserável agressão.
Desconfio que o menino, pela cara e pelo destino, se vai chamar… Sebastião Paparazzo…

Obviamente, demitam-se!… (47)

tres08aa.jpg
Em três anos, conseguiram instalar o caos nas escolas públicas. Já não discuto as intenções, nem as causas; limito-me a registar as consequências: professores furibundos e insubordinados, que nenhum sindicato ou conselho executivo consegue já controlar; alunos nervosos e insurrectos, à espera do menor pretexto para fazerem desacatos; pais perplexos e divididos.
Eu sei que o governo não desejava isto. Mas a realidade é esta e está à vista de todos.
No caos, ninguém ensina e ninguém aprende e o processo educativo converte-se num pesadelo diário. As escolas públicas precisam urgentemente de paz. E precisam de um novo fôlego motivacional.
Maria de Lurdes Rodrigues, Valter Lemos e Jorge Pedreira deixaram de ser parte da solução, para passarem a ser, simplesmente, o problema. Se são pessoas de bem e ainda querem o melhor para as escolas e para o país, só lhes resta um caminho: pedirem a demissão e darem o lugar a outros. E quanto mais depressa, melhor.

Improviso quase prosaico…

Hoje fui ao banco e descobri
que o meu gestor de conta
ainda é primo de Ali Babá
pelo lado dos quarenta ladrões
pedi o livro de reclamações
chamaram a polícia
fiquei de preventiva.

Ademar
30.12.2008