A superioridade natural do sucesso superior…

inss.jpg
JN, 27.04.2008
A verdade é que, mais tarde ou mais cedo, todos os alunos terminam os seus cursos. Não há-de tardar muito, aliás, que as universidades portuguesas, no acto da primeira matrícula, distribuam logo aos alunos o diploma respectivo (pelo menos, o de licenciatura, que hoje não serve para nada). Poupar-se-ia assim, de resto, um ror de incómodos, desde logo, aos professores universitários, que, em geral, detestam “dar aulas” a catraios e a catraias…

A “besta negra” que aconselha Cavaco…

besta.jpg
Sábado, 23.04.2008
Maria Henrique ESPADA acha que João Carlos ESPADA é a “besta negra” da esquerda (não sei se a esquerda portuguesa, se a esquerda planetária). Está enganada, pela menos, na parte que me diz respeito. João Carlos Espada tem, hoje, muito mais graça do que tinha quando tentava imitar, canhestramente, José Estaline. Nessa altura, quando o conheci, ele era chato, presunçoso e quadrado. Hoje, continua a ser presunçoso e quadrado, mas diverte quem o ouve e quem o lê, com as coisas patetas que, acacianamente, vai dizendo e escrevendo, designadamente, no Expresso. Faltou apenas a Maria Henrique ESPADA lembrar que João Carlos ESPADA, para além de todos os atributos que o ornamentam, também passa, actualmente, por assessor político do Presidente da República. Cavaco tem, na intimidade, os conselheiros que merece…
besta2.jpg
Expresso, 25.04.2008

Diz-me como falas dos jovens, dir-te-ei quem és…

pedrosa.jpg
Inês Pedrosa, Expresso – Única, 25.04.2008
Nos útimos tempos, quase toda a gente (não é o caso da cronista do Expresso) diz mal dos jovens, já se tornou uma espécie de desporto nacional. Há pouco tempo, uma colega informou-me que deixaria de ler este blogue, porque eu estaria sempre a “desculpar” ou a tentar “compreender” os comportamentos juvenis. designadamente, dos alunos. Ela precisa, desesperadamente, de “culpados” (crianças, adolescentes, pais) e ferve de vontade de os castigar de alguma maneira…
Ela não leu Brecht e, se o leu, não percebeu: “DO RIO QUE TUDO ARRASTA SE DIZ QUE É VIOLENTO, MAS NINGUÉM DIZ VIOLENTAS AS MARGENS QUE O COMPRIMEM”.
Eu não consigo fixar apenas os olhos no movimento das águas que tudo arrastam: presto também atenção às margens (às condicionantes) da vida…