Ventos, tempestades e colheitas……

carolm.jpg
Público, 01.04.2008
Já tenho suficiente experiência da vida e profissional para não acreditar em contos de fadas ou histórias da carochinha. Há mais cores para além do preto e do branco (façamos de conta, para estes efeitos retóricos, que o branco é uma cor).
O Público resolveu ouvir e dar a palavra aos alunos sobreviventes do 9ºC do Carolina Michaelis. O que eles contam (e relevando embora que se trata da versão ou da percepção de uma das partes)… já eu adivinhara. Aquela cena patética que vimos no vídeo tem um… antes. E um contexto. E é tudo uma imensa insensatez. A principiar, lamento muito dizê-lo, pela insensatez da própria professora. Digo insensatez, para não ser ou parecer ainda mais cruel…
Em quase tudo na vida, quem semeia ventos… mais tarde ou mais cedo, colhe tempestades. Recomenda-se, por isso, aos semeadores que estejam sempre preparados para a colheita…

Valter Lemos já foi demitido?… (30)

seccccc.jpg
Público, 01.03.2008
Quando um secretário de estado censura, publicamente, a actuação política (ainda que no passado próximo) de um colega ministro… que deverá fazer um primeiro-ministro (mais a mais, quando ele próprio fazia parte também do governo censurado)?
Duas hipóteses.
Hipótese 1
Cruza os braços e assobia para o ar, fingindo que não é nada com ele ou que ninguém percebeu.
Hipótese 2
Dispensa liminarmente os serviços do secretário de estado, ainda que ele possa ser seu amigo.
Um primeiro-ministro que assobie, covardemente, para o ar e faça de conta… só poderá merecer o desprezo do país…
Um primeiro-ministro que afirme a sua autoridade… merecerá, pelo menos, o respeito dos seus ministros.
Chegou a hora de José Sócrates mostrar o que vale como primeiro-ministro.

A espuma da raiva…

carlos_abreu_amorim-foto.jpg
No Prós e Contras desta noite (creio que) vi e ouvi pela primeira vez esta criatura vagamente universitária, que dá pelo nome de Carlos Abreu Amorim. O homem, que costuma blasfemar não sei se em dó, não sei se em lá, deve conviver desde a infância com algum problema metafísico ou antropológico, tamanha a raiva que dedica à humanidade (pelo menos, à parte da humanidade que ainda usa o cérebro). Se a selecção natural resulta nisto, Darwin estava enganado!…

Um embuste em forma de… debate…

Já fui convidado e recusei. O Prós e Contras não é um debate, é uma feira, onde cada convidado levanta a sua tenda e tem direito, no total, (quando tem) a cinco minutos de megafone.
Não há debate sem… debate.
O Prós e Contras não passa de um embuste (longo e penoso) de monólogos cruzados…
Passo!…

Luz e sombra…

Fala-se muito e sempre da Finlândia… com a Escola da Ponte tão perto. O problema é que não pode generalizar-se por decreto a experiência da Escola da Ponte, convertendo-a em modelo de avocação obrigatória. Se fosse possível, tínhamos os problemas da educação escolar resolvidos em Portugal…

O projecto da Ponte é uma luz: não queiram convertê-lo numa sombra…