Uns bebem; outros concretizam; outros, ainda, reflectem e discutem muito… tudo, por grosso e atacado, na primeira página do JN…

jn10.jpg
JN, 30.03.2008
Parece-me que o PSD anda a beber de mais…
jn11.jpg
JN, 30.03.2008
É o grande mérito (mediático) do homem: concretiza mais depressa do que pensa e promete…
jn12.jpg
JN, 30.03.2008
Isto está para lavar e durar. Amanhã, o Prós e Contras, na RTP1, retomará a matéria. Atentai no guião da coisa:
Da palmatória ao empurrão
O que é a Autoridade?
O que significa o Respeito?
Como se relacionam Professores, Alunos e Pais?
Dos tempos da palmatória às imagens do empurrão?
Quem manda hoje nas nossas escolas?
O que é ser Professor e ser Aluno?
O maior debate da televisão portuguesa reúne Professores, Alunos, Pais, Sociólogos e Psicólogos.
Crescer e aprender em harmonia.

Espero que Fátima Campos Ferreira convide para o debate o único português que sabe como o problema se resolve: o Procurador General…

Para descontrair, um pouco de futebol…


Atenção aos mais novos: o Dr. Sócrates que Cristiano Ronaldo, de acordo com o comentador da Globo, terá “imitado” no passe de calcanhar que dá origem ao terceiro golo… não é o Engº Sócrates, de Portugal, mas o Dr. Sócrates, do Brasil, aquele que foi um dos mais inteligentes , virtuosos e “insolentes” jogadores da selecção canarinha. Tão insolente que, sendo médico, fumava no intervalo dos jogos…
drsocrates.jpg

Valter Lemos já foi demitido?… (28)

seccccc.jpg
Público, 01.03.2008
Quando um secretário de estado censura, publicamente, a actuação política (ainda que no passado próximo) de um colega ministro… que deverá fazer um primeiro-ministro (mais a mais, quando ele próprio fazia parte também do governo censurado)?
Duas hipóteses.
Hipótese 1
Cruza os braços e assobia para o ar, fingindo que não é nada com ele ou que ninguém percebeu.
Hipótese 2
Dispensa liminarmente os serviços do secretário de estado, ainda que ele possa ser seu amigo.
Um primeiro-ministro que assobie, covardemente, para o ar e faça de conta… só poderá merecer o desprezo do país…
Um primeiro-ministro que afirme a sua autoridade… merecerá, pelo menos, o respeito dos seus ministros.
Chegou a hora de José Sócrates mostrar o que vale como primeiro-ministro.

Improviso em forma de noite…

Hoje
antes de sair de casa
abri a janela do quarto
ou da alma
para que o ar respirasse
quando voltei
a lua tinha procurado abrigo
na minha cama
é muito mais fácil
viver com as palavras
do que na própria vida
sem elas
abracei-me à lua em silêncio
e deixei a janela aberta
para que ela pudesse sair
discretamente do meu quarto
ou da minha alma
quando eu finalmente adormecesse.

Ademar
29.03.2008

De vez em quando, apetece-me destacar um comentário…

Não sei quem é o leitor, devidamente identificado, que me remeteu o comentário, bastante sensato, que reproduzo em baixo, mas entendo dever destacá-lo, para que não se perca na floresta do que se disse…
O Cavaco devia era chocar-se com outras coisas! Toda esta novela da agressão da professora faz-me rir. Por vários motivos. Primeiro, o caso no Carolina, não foi uma agressão, foi um acto de indisciplina. Segundo, e desculpem que diga, a professora agiu extremamente mal. Em vários aspectos. Primeiro, qual era a sua ideia ao estar a competir com a aluna pela posse do telemóvel? Que lhe desse o telemóvel e lhe fizesse um processo disciplinar ou algo do género. Segundo, não fosse o caso ter sido filmado e tornado público e a senhora nem queixa teria apresentado. Terceiro, quando o fez, apresentou três queixas e, incrivelmente, foi para tribunal com o caso. Ora o caso que foi, em nenhum outro país seria levado para tribunal. Simplesmente porque não é caso para tal e a escola tem que ter competência própria para resolver o problema. Depois foi o PGR que, e passo a informá-lo, já não estamos no tempo de Salazar. O iluminado revelou-se igualmente chocadíssimo e indignado e vai de avançar com o caso para tribunal. Depois é Cavaco Silva que se revela chocado com um mero acto de indisciplina e vai de convocar o PGR, certamente a pessoa mais indicada, para se inteirar da situação gravíssima, diria mesmo caótica, desesperante, completamente anárquica das escolas portuguesas.
Depois vem a comunicação social que revela, em todo o seu esplendor, a pequenez do nosso país. Toca a fazer do caso escândalo e novela nacional. Toca a ir ver ao YouTube se há outros vídeos de casos de indisciplina. Toca até a fomentar os putos a porem mais vídeos no YouTube e a comportarem-se mal nas aulas para termos notícia. Em França, num caso muito mais grave o que fez a comunicação social? Desdramatizou e mostrou que nos EUA até entram pelas salas de metralhadora na mão.
Sinceramente, nos últimos tempos, ainda não me mostraram nenhum caso de agressão a professor. Não estou a dizer que o acto não foi grave. Simplesmente não merece nem deve ser tratado do modo como está a ser tratado. Acaba por incentivar outros a fazer o mesmo.
A minha mãe foi professora nos piores liceus de França, levou uma navalhada porque se pôs à frente de um aluno para o defender. Protegeu uma professora grávida que estava a levar pontapés e socorreu um professor inanimado de tanta pancada que levou. Isso sim, é agressão. E no entanto o que se fez? Tudo se tratou nos órgãos próprios, como deve ser, sem espalhafato e de forma muito mais proveitosa. Parem de fazer disto um caso nacional. Que bom seria se as “agressões” se mantivessem por aqui. Parem com este oportunismo político barato, quer de dirigentes políticos quer dos próprios professores.
Haja bom-senso.
Hugo Cordeiro

Centésima Página, hoje…

lauras1.jpg
lauras2.jpg
laurad1.jpg
lauras3.jpg
laurad2.jpg
lauras4.jpg
laurad4.jpg
lauras6.jpg
lauras5.jpg
Algumas imagens da sessão de apresentação em Braga, hoje, do segundo volume do Diário da minha irmã, entremeadas com excertos da obra. A livraria, Centésima Página, é um luxo e um feitiço: merece sobreviver com… dignidade. Na mesa, ao lado da Laura, Frederico Lourenço, o comovido e cúmplice apresentador. No próximo dia 5, será em Lisboa. A apresentação estará a cargo de Frei Bento Domingues…

Não importa que morram, desde que morram devidamente sacramentados…

host1.jpg
Tabu – Sol, 29.03.2008
Ratzinger, em 1995, terá considerado que as “hóstias sem glúten eram impróprias para a comunhão”, esquecendo que os doentes celíacos (doença que, por razões familiares, conheço bem) não podem consumir glúten. Mas a saúde e a vida dos crentes não parecem preocupar muito este cardeal que outros cardeais fizeram papa, para suprema expiação dos católicos de todos os matizes…
Em muitos aspectos, esta igreja não passa de um caso de polícia…