estibordos…

não pinto os olhos porque
podes querer beijá-Los
desocupo-me porque
podes querer os meus dias
recuo em mim infinitamente
porque podes querer
criar-me
encontrar-me um princípio

Ana Saraiva

Aviso aos leitores…

Recebi hoje, em comentário, a seguinte mensagem (supostamente provinda de joseefereira@hotmail.com) :
Infelizmente o nosso portal de blogs fai fechar temporariamente. Não sei durante quanto tempo mas espero que rapidamente a situação volte a normalizar.
Em nome da weblog, pedimos as maiores desculpas.

Espero que não passe de uma brincadeira.
Se não for, desde já aviso os leitores que transferirei o abnoxio para outra plataforma.
Como utilizador-pagador, estou farto!
Se a transferência se efectivar, regressarei ao sapo, aqui.
Passai por lá!

Regresso…

dispo-me da noite
ficas no chão
na roupa que jaz quente
em São Vicente é assim, assim, assim
ouço as tuas palavras na minha boca
os olhos ajeitam-se à tua doçura
embarco em tudo o que não se pode dizer
sim, é assim
adormeço num corpo novo
parece-me novo
cheiro-o novo
assim

Ana Saraiva

Improviso confidencial…

Confidencias-me diariamente
o medo e o orgulho do sofrimento
lentamente
desapossas-te do corpo que te serviu
e agora serve apenas
espantosa viagem essa
do alto-mar para o cais dos espinhos
o universo em ti todo a nado
metáfora de uma paixão talvez sem falhas.

Ademar
29.12.2006